Conferência internacional coloca Porto no mapa mundial da inovação no setor da água
29-09-2017

A 4ª edição da EIP Water Conference 2017 terminou. Foram dois dias de debate sobre inovação no setor da água, com vários painéis de discussão e muitas contribuições para o futuro da água.


O edifício da Alfândega do Porto recebeu participantes e oradores de todo o mundo, com números impressionantes a registar: mais de 1200 participantes de 60 países de todos os continentes, 19 conferências e eventos paralelos, 68 fóruns de negócio, 116 expositores e 546 reuniões bilaterais.


Tecnologia, indústria e empreendedorismo no setor da água foram dominantes numa conferência com 70 oradores convidados, dezenas de debates, duas áreas de exposição dedicadas ao mundo empresarial, startups, institutos de investigação e projetos da Comissão Europeia, uma competição de startups, partilha de experiências e networking.

 

Abertura imersiva com a presença do Ministro do Ambiente


O evento, que faz parte da Porto Water Innovation Week (PWIW), começou com um video mapping de 270 graus que revelou com pouco da história e tradições portuguesas, sempre com a nossa ligação ao mar e, consequentemente, á água.


A conferência internacional, promovida pela Parceria Europeia de Inovação para a Água (EIPWater) e organizada pelo consórcio Câmara do Porto, através da Águas do Porto, Águas de Portugal, Laboratório Nacional de Engenharia Civil e Parceria Portuguesa para a Água, com o apoio institucional da Comissão Europeia e do Governo de Portugal, contou com a presença do Ministro do Ambiente, Matos Fernandes, do Vice-Presidente da Câmara do Porto, Rui Loza e do Presidente da Águas do Porto, Frederico Fernandes.


No discurso de boas vindas aos participantes, Rui Loza referiu-se ao Porto como uma "cidade que se desenvolveu com barcos de rio e de mar" para sublinhar a sua geografia estratégica: a água, "recurso escasso no planeta, distingue cada vez mais quais as regiões atrativas e as que estão limitadas". O Porto "será cada vez mais uma região capaz de oferecer este recurso com abundância e qualidade, com um custo energético sustentável e ecológico", considerou Rui Loza.


Por sua vez, o ministro do Ambiente, Pedro Matos Fernandes, evidenciou o investimento de 10 milhões de euros efetuado ao longo dos últimos 25 anos no ciclo urbano da água em Portugal, salientando que este esforço financeiro "conduziu o país a um patamar de excelência" e a uma nova fase em que a prioridade se centra "na renovação de redes e adoção de modelos inovadores de gestão que potenciem a eficiência e garantam a sustentabilidade ambiental e financeira do sistema".


A telemetria e a nova aplicação móvel direcionada para o cliente estiveram em destaque no discurso de abertura de Frederico Fernandes, presidente da Águas do Porto, entidade organizadora da Porto Water Innovatio Week. Em 155 mil contadores instalados na cidade do Porto, 25 mil são da mais recente geração, permitindo aos clientes conhecerem o seu perfil de consumo e dispor de uma aplicação que os avisa se o consumo regista desvios súbitos, alertando-os para uma possível inundação ou fuga de água nas suas habitações. O presidente da Águas do Porto salientou ainda a importância desta conferência para a cidade e para a empresa, referindo que esta coloca a Águas do Porto "na primeira linha de debate sobre os novos desafios e novas tendências".

 



Solução energética dá duplo prémio a startup do Porto na competição global Splash Innovation Stage


E os vencedores são? Flow Loop, da Dinamarca; Oxifiniti, do Reino Unido e a portuguesa InanoEnergy que arrecada o terceiro prémio do concurso e o InnoEnergy, prémio atribuído à solução com maior potencial de eficiência energética. Os vencedores do Splash Innovation Stage, uma competição de startups integrada na EIP Water Conference, evento paralelo da Porto Water Innovation Week, foram conhecidos no primeiro dia da conferência e entre os vencedores está uma empresa que nacional, sediada no Porto.


De 28 candidaturas validadas no âmbito da competição, chegaram à fase final 16 startups. Cada finalista realizou um pitch (apresentação de três minutos) perante um júri composto por elementos da empresa municipal Águas do Porto, UPTEC, Isle Utilities, Global Impact Partners e Launch Factory 88. Com a participação do público presente (cuja votação contou em 25% para o resultado final). No final foram escolhidos os seguintes projetos (carregue nos respetivos nomes para ficar a conhecê-los melhor):

 

1.º Prémio

Flow Loop, Dinamarca

Projeto: sistema de chuveiro que permite recuperar a água desperdiçada, microfiltrando-a e colocando-a de novo em circulação.

Valor atribuído: 12 mil euros

 

2.º Prémio

Oxfiniti, Reino Unido

Projeto:  sistema de tratamento de águas residuais que permite uma eficiência energética de 60 por cento.

Valor atribuído: 6 mil euros

 

3.º Prémio

InanoEnergy, Portugal

Projeto: recuperação de energia ambiental desperdiçada através de micro e nano-geradores termoelétricos e piezoelétricos flexíveis e de alta eficiência, adaptados a necessidades empresariais particulares.

Valor atribuído: 3 mil euros

 

Prémio InnoEnergy

InanoEnergy

Valor atribuído: mil euros

 Do leque de finalistas faziam ainda parte projetos de países como Holanda, Suécia, Espanha, França, Estados Unidos, Austrália ou Canadá, entre outros.

A Porto Water Innovation Week decorre até sábado, 30 de setembro. Nos dois últimos dias, e com início já hoje, a PWIW integra a 4ª edição do Aquaporto, Festival da Água que tem como palco o nosso Parque da Cidade.

Hoje, sexta-feira, a Alfândega acolhe também a Mayors & Water Conference, focada na Agenda Urbana para a Água 2030 e em case-studies sobre soluções sustentáveis para a gestão da água nas cidades. As cidades presentes já assinaram a Declaração do Porto para esta agenda global.

 

Siga-nos no Facebook e veja tudo sobre o evento.