Reservatórios - Boas práticas
Se na sua casa houver reservatório/cisterna tenha em atenção o seguinte: 
- instale-o sempre em local de fácil acesso, limpo e arejado;
- nunca o deixe sem tampa adequada ou devidamente protegido.

Lave-o pelo menos uma vez por ano da seguinte forma:
- esvazie-o totalmente, retirando todos os detritos e lodo que eventualmente contenha;
- escove cuidadosamente as paredes, o fundo e a abertura, utilizando preferencialmente, escovas só para esse fim;
- enxague todo o interior e esvazie-o de novo;
- proceda à desinfeção do reservatório/cisterna:
  . deixe entrar água limpa até cerca de metade da sua altura;
  . junte hipoclorito de sódio a 14% (à venda em drogarias). Atendendo à capacidade do reservatório/cisterna, adicione por cada m3 de água, 20 ml do referido hipoclorito;
  . encha completamente e mantenha em repouso, sem consumir, durante pelo menos meia hora;
  . volte a esvaziar, abrindo todas as torneiras de serviço e enxague para eliminar completamente o hipoclorito.

Para cisternas com elevada capacidade, é conveniente chamar uma empresa certificada para tal e que sejam aplicados produtos inócuos (produtos que possam ser aplicados em reservatórios destinados a armazenar água destinada a consumo humano). A empresa deverá apresentar comprovativos.

- Após a operação de limpeza e desinfeção encha de água o reservatório/cisterna. Cerca de, pelo menos, uma hora após o enchimento proceda a colheitas para análise;
- A colheita deverá ser feita numa torneira de ½ " colocada na tubagem de saída de cada célula ou na própria parede da mesma, a uma altura não inferior a 0,50 m do pavimento de forma a permitir a colocação do recipiente para a recolha da amostra de água.

Análises a realizar se outras indicações não forem dadas:
- Análises físico-químicas: pH, condutividade, turvação, cloro livre em campo;
- Análises microbiológicas: nº colónias a 22 ºC, nº colónias a 37 ºC, bactérias coliformes, Escherichia coli (E. coli), enterococos e Clostridium perfringens (incluindo esporos);
- A amostragem bem como as análises deverão ser executadas por Laboratório de Ensaios acreditado para o efeito (ISO/IEC 17025). No caso da amostragem não ser realizada por Laboratório acreditado deverá ser executada por Técnico de Colheitas certificado pela Relacre.
- A pesquisa de Laboratórios de Ensaios poderá ser efetuada em http://www.ipac.pt/pesquisa/acredita.asp;
- No caso dos resultados serem necessários para a obtenção de autorização de utilização de redes prediais, os mesmos deverão ser apresentados sob a forma de boletim e entregues à Empresa Águas do Porto. Entre a colheita e a entrega dos boletins não deverão ultrapassar 30 dias.
- Sempre que os resultados não estiverem em conformidade com a legislação em vigor, respeitante à qualidade da água para consumo humano ( Dec. Lei nº 306/2007 de 27 de agosto e as alterações introduzidas no Dec. Lei nº 152/2017 de 7 de dezembro), deve-se efetuar uma lavagem suplementar e repetido o respetivo controlo analítico.

Para qualquer esclarecimento não hesite em contactar o Laboratório de Análises da Águas do Porto (225 190 835).