Estação Elevatória
Com o projeto Porto Gravítico (2006-2012), a Águas do Porto, EM, restruturou a rede de distribuição de forma a tirar o maior partido da topografia do terreno para poder abastecer a maioria dos clientes de forma totalmente gravítica. Isto trouxe inúmeras vantagens para a exploração da rede, nomeadamente no que toca à fiabilidade do sistema, como também uma redução expressiva nas emissões de CO2 e nos recursos económico-financeiros necessários.

Atualmente apenas a Estação Elevatória (EE) dos Congregados está em serviço para abastecer a zona de cota mais elevada da cidade, cujo abastecimento de forma gravítica não é possível devido à topografia do terreno.

A EE dos Congregados está integrada no reservatório homónimo e é composta por vários grupos eletrobomba dispostos em paralelo, com caudal, altura manométrica e potência suficientes para fazer face às solicitações diárias da respetiva zona de abastecimento, afetados de um amplo coeficiente de segurança.